Top

Saiba como demitir um cliente tóxico

Miga, você que é dona do seu negócio, já teve vontade de demitir um cliente tóxico?

À primeira vista, crescemos na crença de que “o cliente tem sempre razão”, mas tenho certeza de que você já teve mais de uma dor de cabeça ao lidar com esse seu cliente!

Contudo, saiba que em situações assim, vale mais a pena demitir o cliente e relaxar. Porque é muito melhor ter um relacionamento profissional com alguém que está alinhado ao que você acredita do que manter um que só traz bad vibes. Porém, antes de cortar laços, você vai conhecer essa figura tão emblemática para entender como e quando dar adeus.

Apresentando: o cliente tóxico

Antes de tudo, saiba como é ter um cliente legal (sim, ele existe):

  • é bacana e alinhado aos seus valores;
  • levanta as mesmas bandeiras, tem gostos parecidos com os seus e objetivos em comum;
  • é aquela pessoa com quem, depois de um job feito, você até estica um happy hour (no velho mundo pré-COVID);
  • é daqueles que não fecham contigo por preço, mas sim porque encontram valor no seu trabalho.

Miga, vou te contar que comecei a ter clientes legais depois de ter trabalhado com alguns vários figurões e eu sei que você sabe exatamente de quem estou falando: do cliente tóxico.

Da mesma forma, essa pessoa é do tipo que não te traz retorno algum; na verdade, ela apenas te faz trabalhar muito mais (muito mesmo). Uma cerveja com ela depois de alguma reunião? Jamais! Você quer paz depois desse encontro. E quando ela te manda mensagem no meio da madrugada? Simplesmente não rola a mínima possibilidade de fluir com essa pessoa. Isso quando não te trata mal e pisa em você! No way, assim não dá!

Por outro lado, como é que você paga aquele boleto, né? Já que demitir um cliente tóxico significa não ganhar dinheiro com o trabalho que você inicialmente ofereceu a ele. Calma, continua sua leitura que você vai ficar bem, prometo! Respira aí!

Entenda porque essa relação não dá certo

Não deu match entre sua empresa e o cliente tóxico

Em primeiro lugar, você vai botar nessa cabecinha linda que a culpa não é sua! É uma situação que não desenvolve mesmo, é tipo signo que não combina, sabe? Afinal, por que essa relação profissional não dá certo? Para te ajudar a entender, aqui segue uma lista com os três motivos mais comuns:

  1. Nicho: não deu match, os seus produtos e serviços não são para todo mundo e está tudo bem, miga! Se sua empresa não atende a necessidade dessa pessoa, não tem vantagem alguma manter o relacionamento. Por isso, prefira nutrir algo genuíno com quem você sabe que pode ajudar.
  2. Tempo: alguns clientes não são rentáveis a longo prazo, mesmo que seus serviços tenham atendido as necessidades deles. Muitos te fazem gastar mais tempo e consequentemente mais dinheiro, ou seja, você sai no prejuízo duplamente.
  3. Tóxico (real): às vezes me pego lembrando da “Guardiã do Calabouço”: era assim eu chamava a minha cliente tóxica. A vibe dela interrompia o fluxo do meu trabalho e penetrava no meu emocional. O lance era tão forte que desenvolvi uma doença psicossomática na época. Hoje está tudo bem. Depois de anos praticando yoga e meditação, passei a crer que ela não fazia nada na maldade, sou daquelas que sempre tenta encontrar o aprendizado na situação, sabe! E posso dizer que aprendi muito, especialmente quando foi hora de dizer adeus.

E o medo de não pagar os boletos?

Porém, o que fazer com o medo de no dia 10 de cada mês não ter dinheiro para pagar aquele boleto? Só de escrever já arrepia!

Então, miga, depois de quebrar muito a cara e também de aprender com os erros das outras pessoas sempre que se ouve uma daquelas histórias cabeludas, você acaba ficando cansada de levar pancada. Costumo botar tudo na balança e analisar bem. Se no final eu perceber que a paz de espírito vale mais, então, demito o cliente tóxico.

Quando você desapega da energia da perda, você abre espaço para outra energia fluir. Essas experiências acabam te tornando um ser humano e uma profissional muito mais confiante a longo prazo.

Como demitir seu cliente tóxico

Enfim, você está decidida! Já fez uma avaliação dos prós e dos contras de cortar essa relação, sente aquele frio na barriga e pensa “agora vai”, mas não sabe por onde começar a demitir seu cliente tóxico.

Definitivamente, contra a verdade não há argumento. Seja clara e direta com a mensagem, se precisar, escreva antes os pontos que precisa abordar. Mesmo que você queira mandar essa figura para o espaço, respire fundo e seja sábia em suas palavras. Pense em como você gostaria de receber essa notícia. Fale sobre os seus motivos, se julgar necessário. Deixe claro que você deseja o melhor para a empresa dele e para a sua também!

Da mesma forma, demitir a “Guardiã do Calabouço” foi bem difícil para mim, passei algumas noites sem dormir pensando que ficaria sem dinheiro e f*dida. Enquanto te escrevo esse post, vem na minha cabeça um filme de tudo o que passou, percebo que demiti-la foi uma das melhores escolhas da minha vida e foi quando tudo começou a fluir de verdade. Dali em diante, fui cada vez mais me dando conta de que eu e meu trabalho somos incrivelmente incríveis!

Portanto, chegou a sua hora, miga! Demita seu cliente tóxico e vem dominar o mundo! Aprenda com seus erros, comemore cada acerto, porque empreender é escrever uma página em branco todos os dias. Você merece ser muito f*da e viver uma vida numa vibe leve.

Você já sabe que pode contar comigo! Vamos juntas!

Um beijo!

A gente se vê no próximo post!

Eu escrevo sobre como ter um negócio f*da e uma vida leve.

Deixe-nos um comentário, miga!