Top

Padrões X Cópias: fuja desses vilões de toda empreendedora

Pra que ser igual a todo mundo se você É LIVRE para ser você mesma? Padrões não cabem neste mundo, miga. Vem aqui para conversarmos sobre isso 💖

Entra tendência e sai tendência e, com elas, chegam as imposições para sermos todas “iguais”. Contudo, não estamos mais dispostas a anular nossa própria história para nos encaixarmos nesse mundão! Isso também reflete, em paralelo, nos seus negócios. Usar a sua personalidade é um dos fatores de sucesso no caminho pela autenticidade e unicidade.

O mundo (e a Internet) precisam de histórias reais

Filtros que distorcem nosso rosto ou maquiagens que escondem marcas da vida? Bem como, na cultura skincare, existe um grande esforço para anularmos o que, naturalmente, acontece com nossa pele e corpo. Em suma, deveríamos produzir mais diálogos sobre como lidar com o envelhecimento, bem como formas para ter uma relação saudável com a maquiagem, entre outras alternativas para nos ajudar a encararmos nosso próprio reflexo por mais de cinco minutos diante do espelho, sem julgar nenhuma parte do nosso corpo.

padrões

Confesso… Eu ainda não consigo fazer isso.

Vou deixar aqui duas mulheres que falam sobre esses assuntos e que você vai amar acompanhar!


Luci Gonçalves

Mirian Bottan

Mostre o que você faz

Além disso, mostre também quem você é. Sem essa de que não tem personalidade ou não é interessante, miga. Todo mundo tem algo a compartilhar e a Internet nos possibilita expor, da forma como desejamos, partes da gente. Todavia, isso não significa mostrar partes deturpadas ou irreais. Bota pra jogo o que é relevante e fale mais sobre sua rotina.

Você não precisa copiar

Lá no Instagram, existe um destaque onde a Cami fala exclusivamente sobre cópias… Te convido a assistir!

Instagram Moving Girls/ Foto: Arquivo Pessoal

Percebo que negócios que dão muito certo e viralizam na Internet se tornam referências para outras empreendedoras. Entretanto, na “sede” de fazerem os próprios negócios darem certo, ao invés de usarem as refs como inspirações, muitas migas acabam incorporando nossas cores, frases e fragmentos da essência da Moving ou até de outras empresas.

Fica superficial, de verdade. Porque empresas não são apenas cores e frases virais. Construir uma marca envolve pensar na cultura, comunidade, pilares e valores inegociáveis. O que vemos nas redes sociais são a pontinha do iceberg, acredite. Dito isso, se estamos aqui alegando que padrões não cabem mais neste mundo, devemos nos preocupar, de antemão, em não transformar o que nos inspira em novos padrões.

O segredo é exercitar a criatividade!

Acesse suas camadas criativas

Essa é outra dica da Cami! Tudo o que você ama consumir (filmes, livros, artigos, quadrinhos, revistas, podcasts, jornais, conversas, mensagens no zap, grupos no Facebook): lista aí tudo o que te faz rir e ter novas ideias, e a partir disso, crie o hábito de consumir esses conteúdos, principalmente de lugares diferentes. É a ideia da multiplataforma também, miga. Buscar refs fora do padrão inclui, de antemão, sair do seu próprio padrão de busca.

Que tal essas substituições?

  • Trocar, ocasionalmente, as mensagens do zap por ligações (para quem ama falar no telefone, mas perdeu o hábito);
  • Quer sintetizar uma info e está com dificuldade? Escreva um SMS (tempos em que o SMS era o jeito mais objetivo de se comunicar, ai ai);
  • A ideia não está saindo no docs? Vai pro papel;
  • Procure programas de rádio no Google e ouça, pela menos, uma vez na semana;
  • Ouça músicas fora da sua curva de interesse.

Inclusive, aqui vai uma ótima indicação de som “fora da curva”:

Aproprie-se da sua história

Sua história é linda, miga. Levanta sua cabeça e tenha orgulho de todos os perrengues que você teve que encarar. Revisite fotos antigas e tente escrever frases que descrevam cada momento bom. É acolhedor e resgata a sensação de pertencimento.

Leve a sua vida a sério, ela é fod*

O compromisso mais importante que podemos fazer é com a nossa própria vida. Para alcançar a dominação mundial é preciso se planejar e assumir um compromisso diário consigo e com as pessoas do nosso ecossistema pessoal e profissional.

  • Que tipo de empresa você está construindo hoje?
  • Quem está ao seu lado?
  • Quais foram os seus maiores aprendizados nos últimos meses?

Se leve a sério e cuide da sua trajetória, miga. Para inspirarmos positivamente outras pessoas, devemos primeiramente estarmos bem alinhadas conosco.

Por fim, não aceite que padronizem sua vida ou que ditem as regras do seu jogo. Você é uma mulher independente e dona do próprio nariz! Apesar de existirem mil padrões para mexer com a nossa autoestima e invalidar a caminhada, somos, acima de tudo, mulheres reais dentro de corpos humanizados. Deixa o filtro no Instagram de lado e ressignifique o seu olhar sobre você.

Arrasa, miga!

Trazendo algumas reflexões para você repensar o empreendedorismo negro e suas práticas antirracistas. Mas, fica tranquila, miga... Eu também vou te ajudar nessa missão!

Deixe-nos um comentário, miga!