Top
Foto de uma criança sentada na cama com um vestido rosa e comum livro aberto na mão.

Itália: O presente ideal da mãe empreendedora para o Dia das Crianças

Ciao, miga! O Dia das crianças está chegando, e, apesar de ele não ser comemorado aqui na Itália, eu comemoro mesmo assim, porque, afinal de contas, somos eternas crianças, não é mesmo? Eu já garanti o meu presente!

Primeiramente, se você é dos anos 80 assim como eu, cresceu rodeada de Barbie e princesas da Disney. Em casa era assim, se ganhava presente em 3 datas comemorativas do ano: aniversário, Dia das crianças e no Natal. E era sempre uma Barbie nova ou um filme de princesa da Disney. Não se pensava em outra coisa.

Antes de mais nada, a minha princesa preferida é a Ariel. Além de o príncipe Eric ser um “boy magia” daqueles, o que eu mais amo no filme, além da Úrsula – a bruxa do mar, é a coleção de objetos do mundo dos humanos da Ariel. Me encanta o modo como ela olha e aprecia um simples garfo. Chorei litros quando o seu pai, o rei Tritão, destrói a sua coleção.

Enfim, o que todas as princesas têm em comum? Estão todas à espera do príncipe encantado, para salvar as suas vidas.

Giphy da princesa Ariel suspirando, do filme para crianças da Disney, A Pequena Sereia.

Expectativa X Realidade

A princípio, eu também pensava que na minha vida seria assim.

Porém, quando cresci, percebi que no mundo real, não é desse jeito que as coisas acontecem. Às vezes, até temos um príncipe, mas mesmo assim não estamos felizes. E digo isso por experiência própria, porque não basta ter um príncipe que nos salve, queremos ser donas de nós mesmas e dominar o mundo, não é mesmo? Com ou sem príncipe.

Você deve estar pensando: “onde essa miga safada está querendo chegar?”

Em outras palavras, não estou criticando as histórias das princesas da Disney, muito menos a Barbie, longe disso, elas são maravilhosas, mas, temos também histórias de mulheres maravilhosas no mundo real. Então, porque não fazer diferente nesse Dia das crianças? Em vez de Barbie e princesas de mentira, te convido, miga e mãe empreendedora, a conhecer um pouco da história das nossas heroínas, e sugiro como presente para o seu bambino (menino) ou bambina (menina), um desses livros aqui: Histórias de ninar para garotas rebeldes.

Foto da capa dos livros história de ninar para garotas rebeldes em italiano.
Livros: História de ninar para garotas rebeldes 1 e 2 escrito em italiano |  Foto: Arquivo Pessoal

É um livro para crianças, e cada volume conta 100 histórias de não-ficção sobre mulheres incríveis que foram e são importantes ​​em todo o mundo. Os livros podem ser comprados juntos ou separados. Além de lindos, contam com ilustrações de diversos artistas e cada história pertence a um ilustrador diferente.

“Para as meninas rebeldes de todo o mundo:

Sonhem mais alto, almejem mais, lutem com energia.

E, na dúvida lembrem-se: vocês têm razão.”

No livro, você pode ler sobre Cleópatra, Nina Simone, Michelle Obama, Madonna, Beyoncé. Cada história é projetada para inspirar as meninas a seguir seus sonhos e a realizar grandes feitos. Todas as histórias contadas no livro são de mulheres reais que conseguiram se destacar pela coragem, força e determinação.

E o que isso tem a ver com a Itália?

As autoras do livro são duas italianas, Elena Favilli e Francesca Cavallo.

Elena Favilli é escritora e jornalista professional. Nasceu na Itália em 1982, na região da Toscana. Trabalhou para empresas renomadas como: Colors, McSweeney’s, RAI, Il Post e La Repubblica. Por isso, a versão original do livro foi escrita em inglês. Ela também é empreendedora e CEO da empresa de mídia digital Rebel Girls.

Francesca Cavallo é escritora, diretora de teatro, empreendedora e ativista italiana. Nasceu na Itália em Taranto, na região da Puglia, apaixonada por inovação social, Francesca fundou um festival internacional de teatro no sul da Itália chamado Sferracavalli em 2011.

Elena e Francesca se mudaram para Los Angeles em 2014.

Giphy de duas senhoras amigas vestidas de rosa juntas sentadas no sofá comemorando com uma garrafa na mão cada uma.

Se sozinhas já arrasam, imagina juntas!

Em 2011, Francesca Cavallo e Elena Favilli, fundaram o Timbuktu Labs, uma startup que é um laboratório de inovação e de mídia social para crianças. Publicaram a primeira revista infantil para iPad, também chamada de Timbuktu Magazine. A revista usou imagens coloridas, linguagem e sons fáceis de ler para atrair as crianças de 6 – 10 anos, e rolagem de cima para baixo, contrário ao estilo tradicional de folhear uma revista digital.

Juntas escreveram o Good Night Stories For Rebel Girls, lançado em 2016, e, desde então, foi traduzido para 47 idiomas. Foi o livro com maior financiamento coletivo na história da publicação, e quebrou recorde no site de “crowdfunding” Kickstarter, perdendo somente para o Good Night Stories For Rebel Girls 2.

Esse mês de outubro, já começou a pré-venda do novo livro. Histórias de ninar para garotas rebeldes: 100 mulheres imigrantes que mudaram o mundo. Não vejo a hora de ter o meu!

E então, gostou?

Definitivamente, se você é uma mãe millennial, miga, esse livro é pra você.

Dessa forma, é muito importante a iniciativa de sair um pouco do universo de príncipes e princesas e mostrar para às nossas crianças afinal, que a vida normal, também pode ser divertida, aventurosa e cheia de magia, e que uma história bem contada da nossa avó, da nossa mãe – que são as nossas primeiras heroínas – é muito mais interessante do que um mundo irreal, não é mesmo?

E, miga empreendedora sem crianças, assim como eu, esse livro também é para você. Eu uso o meu como livro de cabeceira e leio uma história nova por dia, afinal nada mais inspirador para dar aquele gás junto a uma boa xícara de café logo pela manhã. Mas, antes de tudo, ouvimos o Podcast da dominação mundial diária para estarmos bem atualizadas.

Se ficou na dúvida se você é uma mãe millennial, te convido a ler: Mães millennials e o empreendedorismo.

Por hoje é só, miga! Te desejo um feliz Dia das crianças.

Baci, abbracci e alla prossima!

No cartão de visitas sou arquiteta e designer, mas poderia me definir como uma contadora de histórias. Canceriana com ascendente em gêmeos, eu adoro uma peça vintage e não perco uma aglomeração. Vim para Milão em 2012 para estudar, mas fiquei aqui mesmo foi por amor. Quando não estou na frente do computador, estou sempre experimentando um prato novo, descobrindo novos lugares e saboreando uma boa xícara de café.

Comentários

  • Patricia
    8 de outubro de 2020

    Ah, q dica sensacional, Li!! Com ctza um presente maravilhoso para bambinas de todas as idades! E essas autoras merecem uma capítulo no livro! Adorei, e já quero comprar pra mim!!

  • Isabella
    8 de outubro de 2020

    👏🏼👏🏼 Quero ler!

Publique um comentário