Top

Guia completo para construir seu moodboard perfeito

Moodboard, em português “quadro de humor”, também é conhecido como “painel semântico”, “painel de sentimentos” ou “prancha de temperamentos”. É um painel de referências visuais que representam um conceito. A ideia é de uma tela em branco a ser preenchida com elementos que representam as emoções, a atmosfera prévia do seu projeto – que pode ser produto, serviço, negócio ou marca. É uma ferramenta que pode ser física ou digital e que é muito utilizada por designers e arquitetos.

O que é Moodboard

O que é moodboard?

É a fase inicial da criação de um projeto e, por que não, do seu negócio? É a forma de apresentar o mood da sua empresa. Aquilo que a representa da melhor forma, em imagens, texturas, estilo, tipografias, paletas de cores, formas, materiais e afins. E dessa forma, transmitir esse mood, a visualização da ideia em sua essência para sua equipe. É como conhecer uma pessoa apenas pelo seu estilo, vendo apenas o seu guarda-roupas, a playlist favorita, os seriados de que gosta e as cores que prefere… enfim, ir muito além de características físicas. O moodboard é capaz de alimentar uma atmosfera criativa e dar significado a projetos.

A utilização de um moodboard ajuda a organizar as ideias e traduzi-las visualmente, identificando o tom que um projeto deve ter. É muito mais fácil alinhar o que representa o seu projeto ou negócio e o que se espera dos designers e criadores através de moodboards, do que enviando e-mails cheios de links e termos técnicos. Um dos maiores erros de quem trabalha com criatividade é acreditar que um briefing, com perguntas engessadas e genéricas, é o suficiente para obter de forma precisa as respostas do cliente e captar a essência daquilo que ele precisa. Acredito que as duas ferramentas juntas se complementem de forma eficiente.

Por que criar moodboards?

Miga, você já passou pela situação de entregar um produto ou serviço para um cliente, exatamente com as cores e formas que ele pediu, mas ele responder que não era o que esperava? Apesar de você ter feito tudo exatamente conforme as diretrizes passadas pelo seu cliente, vocês não estavam alinhados. Duas pessoas podem dizer a mesma coisa, de formas e com significados diferentes. É por isso que você deve investir em moodboards: para eliminar divergências e alinhar expectativas através de conceitos visuais.

Além disso, criar um moodboard envolve o seu cliente no processo criativo, o que faz com que ele sinta ainda mais confiança no seu trabalho. Dessa forma, vocês irão juntar inspirações e referências. Assim, você evita entregar um produto ou serviço que não atenda as expectativas do cliente. Um dos maiores benefícios de um moodboard é conseguir visualizar de forma palpável o projeto, prevendo assim qualquer ideia que pode não dar certo, quais ideias são ótimos e agregam e, assim, acrescentar ou retirar o que não está alinhado. Quando um projeto está alinhado ao objetivo final, existe uma significativa economia de dinheiro e de tempo, com a garantia de entrega de um ótimo projeto.

Como fazer um moodboard?

Fazer um moodboard é algo simples, miga! Após fazer o briefing e reunir ideias, você vai buscar inspirações que estejam alinhados com os sentimentos e experiências do projeto. Quanto aos elementos que irão formar o seu moodboard é preciso ter em mente algumas questões relacionadas a processos criativos, como:

Design e Estilo

Estilo está intimamente ligado à personalidade e, para identificar o design das imagens, fotos e ilustrações que farão parte do seu moodboard, você precisa reconhecer o estilo do projeto. Identifique a ideia central conectada ao que será criado e escolha itens visuais que traduzem a essência dessa ideia. Essa será sua base.

Paleta de Cores

A paleta de cores é importante e faz parte da nossa rotina. Vai desde a escolha da roupa do look do dia, a combinação de esmaltes até a escolha das cores do seu negócio. Por isso, é importante que essa paleta esteja alinhada à personalidade e essência do projeto. As cores precisam estar em harmonia e conversar com os demais elementos do moodboard.

Tipografia

Entender que a escrita faz parte da identidade visual já nos faz ver a sua importância. Você não vai escrever o texto do projeto, mas reconhecer as palavras-chave dele e como elas podem ser escritas de forma a ficar harmônicas entre si e com os demais itens.

Texturas

A personalidade está muito ligada à textura. Existem texturas que remetem à força, outra à leveza e também o minimalismo, criatividade ou modernidade. Reconhecer esses pontos do projeto e identificar texturas que trazem essas ideias podem facilitar ainda mais a sua visualização prévia.

Onde fazer seu moodboard?

Como já comentei, o seu moodboard pode ser fixo ou digital. Se optar pelo digital, você pode criar o seu em algumas plataformas como:

  • Canva ou outro programa de edição de imagens – de forma simples, basta separar as inspirações e colocá-las juntas em uma imagem. Você pode gerar uma imagem ou um PDF e enviar para quem quiser e, colocando numeração nas imagens, as pessoas podem comentar sobre o moodboard.
  • InVision – uma ferramenta online e gratuita – você cria seu moodboard com um simples “arraste e solte”. Após finalizar, você pode gerar um link e compartilhar esse moodboard com sua equipe ou cliente. Assim, eles podem fazer comentários diretamente nas imagens.
  • Pinterest – uma forma super prática, e é onde está o Moodboard da Moving Girls. Existe a facilidade de navegar entre as inspirações e salvá-las de forma simples diretamente na pasta do moodboard – e  sempre obter mais inspirações relacionadas àquelas que você já selecionou. A pasta pode ser pública para todos acompanham a sua empresa; ou secreta, podendo compartilhar apenas com quem desejar.
Moodboard Moving Girls no Pinterest
Moodboard da Moving Girls no Pinterest. Fonte: Pinterest

5 Dicas para um moodboard criativo para o seu negócio

1. Busque inspiração

Se você quer ser criativa, esteja sempre em busca de referências e de inspiração. Seja em sites, no Pinterest, no Instagram, em livros ou revistas, busque estar em contato com o que faz sentido para você e seu negócio.

2. Personalidade

O primeiro passo é definir qual é a personalidade do seu negócio. Pense: o que você quer que seus clientes pensem e sintam ao ver um apanhado de referências relacionadas a seu negócio? Com base nesses sentimentos e pensamentos, você irá buscar estilos e imagens para seu painel.

3. Defina padrões

Escolha a paleta de cores, a tipografia, as texturas, as ilustrações – e se for bem Moving Girl, os memes e gifs que fazem parte do universo do seu negócio.

4. Filtre

Após escolher todos os itens e imagens que vai usar no seu moodboard, reveja tudo e filtre, com base na personalidade do seu negócio, nas sensações e sentimentos que eles despertam.

5. Tenha feeling

Ninguém conhece seu negócio melhor do que você, então confie no seu feeling e intuição!

Moodboard

Miga, com um moodboard, o universo da sua marca se apresenta de certa forma tangível. Isso agrada muito quem é fã da sua marca e dá diretrizes desse universo e do que está alinhado com o que você acredita. Você pode fazer um moodboard para o seu negócio, para um projeto isolado, para uma nova coleção de produtos, para o desenvolvimento de um novo serviço… enfim, use e abuse dessa ferramenta de criatividade e torne seus processos mais assertivos e cheios de personalidade!

Engenheira de Produção e agora Empreendedora Digital, entendi que podemos sempre nos reinventar! Entre outras coisas, sou estrategista digital e criadora de conteúdo, acredito que o Empreendedorismo Online empodera e transforma o mundo! Conte comigo, quero te ajudar a ser livre e independente construindo seu conteúdo online.

Deixe-nos um comentário, miga!