Top
dietas da moda

Dietas da moda influenciam na autoestima?

Miga, seja sincera comigo: você já fez alguma dieta? E como foi esse processo? Sabia que dietas da moda influenciam na autoestima? Vamos falar sobre isso!

A proposta irresistível

Os títulos são sempre chamativos: “emagreça 5 kg em uma semana”, “como afinar a cintura em 15 dias”, “alimentos que aumentam o seu metabolismo” e por aí vai. Sempre há um modelo de dieta, um grupo de alimentos vilões, outro de alimentos mocinhos e uma infinidade de suplementos e medicamentos que prometem o tão sonhado “padrão”.

Mas aí surge a questão: se inventaram tantas dietas, porque os percentuais de obesidade e transtornos alimentares foram aumentando ao longo do tempo? A conta não bate, né?

Mídia: mocinha ou vilã?

Normalmente as pessoas buscam esses formatos de dietas para atingirem um objetivo principal: perder peso. Porém, a sociedade moldou a ideia que ser obeso é ser doente. Logo, se você for magro, é sucesso, já que é o padrão “aceitável”.

Além disso, a mídia também sempre teve um papel importante no incentivo à perda de peso. E aí que está o pulo do gato: ela sempre se disfarça de mocinha, dizendo que é para o seu bem e para a sua saúde, mas passa longe disso. Sorry pelo balde de água fria, miga, mas a mídia só está se alimentando da sua insatisfação.

E por que nós sempre caímos no papinho da mídia? Vamos fazer uma linha de raciocínio aqui: a mídia se apoia em 3 pilares principais para prender a sua atenção e ter você sempre por perto. 

Primeiramente, ela precisa prender a sua atenção de alguma forma, então nada mais justo do que fazer isso pelo título: emagreça 10 kg em 2 semanas. Primeiro passo concluído. 

Após isso, você ainda precisa permanecer ali, afinal, ela ainda não cumpriu o seu propósito. Por isso, o conteúdo precisa fazer sentido naquele momento e, mais importante, entregar o resultado prometido. Obviamente, uma baita restrição calórica aliada ao curto período resultará em perda de peso. Qualquer restrição calórica resulta em perda de peso. Logo, segundo passo concluído.

E então o peso fica estagnado, a restrição de alimentos já incomoda demais e você começa a comer tudo o que comia antes, mas em quantidades maiores e com sentimentos de culpa e frustração. E há reganho de peso. Terceiro passo concluído.

Após esses 3 passos, a sua insatisfação retorna. Mas o problema não para por aí.

Influência das dietas da moda sobre a autoestima

A sensação de “falhar na missão” mexe com o seu psicológico. Já há evidências científicas sobre a influência de restrições e autoimposições de quem pratica dietas da moda sobre a saúde mental.  Além de ocorrer efeito rebote, ou seja, episódios de exagero ou compulsão alimentar, há consequências psicológicas como mudanças de humor e queda de autoestima.

Como a autoestima reflete o que você acredita ser, obviamente há relação com o que você faz. E, miga, pensando nisso, concorda que a queda da autoestima pode influenciar negativamente em sua produtividade?

No trabalho, a baixa autoestima faz com que você pense que não é apta a realizar todas as tarefas que precisa. Aos poucos você se anula e cultiva muita insatisfação com os resultados que obtêm. E vira uma bola de neve, já que você se sentirá triste, incapaz e pressionada.

Motivos para não seguir dietas da moda

Por serem extremamente restritivas, essas dietas não atingem a maior parte das necessidades nutricionais recomendadas, além de não levarem em consideração a individualidade biológica. Isso pode representar um risco para a saúde. O emagrecimento está longe de ser saudável.

Além disso, causam o efeito sanfona, piorando o seu metabolismo. Seu corpo fica confuso, sabe? Ele poupa o seu gasto de energia porque se sente em perigo. Ou seja, fica mais e mais difícil administrar a perda de peso.

E por fim, dietas são tão cheias de regras e imposições que, ao obedece-las, você se esquece dos sinais internos (fome, saciedade) e sua relação com os alimentos só vai ladeira abaixo. Você se identifica?

Como nutricionista comportamental, olhar para todo esse sensacionalismo das dietas só demonstra que a vaidade supera o bom senso. E agora, miga? Consegui te convencer a não seguir essas dietas?

Nutricionista, anti-dietas da moda e debochada. Me especializei em nutrição comportamental e esportiva com foco em qualidade de vida e desenvolvi um formato de atendimento humanizado com o intuito de ajudar pessoas a conquistarem autonomia sobre a alimentação de forma amigável, leve e sem restrições. Defensora de corpos livres de padrões estéticos.

Deixe-nos um comentário, miga!