Top

Canadá: Negócios pretos também importam

Miga, antes de mais nada, em 2020 o mundo vivenciou o auge dos protestos por George Floyd, Tony McDade, Breonna Taylor e muitas outras pessoas pretas que morreram nas mãos da polícia. Por conta disso, algumas marcas fizeram declarações em apoio ao Black Lives Matter. Mas só declarações não são o suficiente. Por isso, a estilista canadense Aurora James apostou em um apelo à ação, usando a potência das redes sociais para destacar a importância dos negócios pretos.

Em sua ação, Aurora desafiou grandes varejistas canadenses e americanos. Em síntese, o desafio era de se comprometerem com um mínimo de 15% do espaço das prateleiras para produtos comercializados por empresas BIPOC. (Black, Indigenous, and people of color – tradução livre: pretas, indígenas e pessoas de cor). Será que o desafio foi aceito?

15 Percent Pledge – Compromisso de 15%

Em junho, Aurora James fundou 15 Percent Pledge, uma organização sem fins lucrativos. Nesse sentido, a iniciativa apresenta um novo padrão pelo qual as principais instituições, incluindo grandes varejistas, possam participar ativamente no combate ao racismo sistêmico. 

“Muitos dos negócios são construídos com base no poder de compra dos pretos. Muitas de suas lojas estão instaladas em comunidades pretas. Muitas das suas postagens patrocinadas são vistas nos feeds black. Isso é o mínimo que vocês podem fazer por nós.

Representamos 15% da população e precisamos representar 15% dos seus espaços das prateleiras”.

Aurora James

Ainda mais, a Organização oferece serviços de prestação de contas, suporte e consultoria a grandes corporações com o objetivo de defender e apoiar os negócios de propriedade BIPOC. Em outras palavras, o objetivo final é que todos os varejistas assumam a promessa. Ainda, outras indústrias podem seguir o exemplo e aderir ao projeto. Atualmente, seu desafio esta dividido em três propostas

  1. Faça um balanço – examine o seu estoque e contratos atuais dedicados a negócios de propriedade de pessoas pretas. Avalie também a representação em sua empresa.
  2. Assuma a responsabilidade – agora que você analisou sua empresa, compartilhe suas descobertas na empresa e publicamente. Isso irá promover transparência.
  3. Tome uma atitude – com tudo o que você aprendeu, mapeie uma nova estratégia para lidar com as deficiências de sua empresa. Veja como você se comprometerá a dedicar 15% de seu espaço de prateleira para os negócios BIPOC.

O poder das redes sociais para os negócios pretos

Nesse meio tempo, Aurora James, por meio das redes sociais conseguiu mobilizar grandes varejistas nos mercados canadense e americano. Desde então, conseguiu a adesão de grandes marcas como a Sephora, Macy’s e muitas outras para o compromisso. Assim, a Vogue, cuja capa de setembro apresentava o retrato de Aurora pintado, também se comprometeu com os 15%.

Em outubro, a Indigo Book & Music Inc. se tornou a primeira varejista canadense a assumir o compromisso com 15 Percent Pledge. Ainda mais, a rede de livrarias prometeu que, até o final de 2021, 15% dos livros em suas prateleiras serão escritos por autores do BIPOC. Além disso, está comprometida em ter a mesma porcentagem de produtos de estilo de vida & decoração para casa das empresas de propriedade da BIPOC. 

“Como uma ávida leitora desde a infância, estou feliz em saber que as jovens garotas BIPOC agora poderão entrar em suas livrarias favoritas e se ver representadas nas prateleiras de uma forma verdadeiramente robusta”, escreveu James no Instagram. “A publicação de mais autores pretos também iniciará o processo de permitir que a experiência Black e BIPOC seja realmente arquivada e devidamente escrita na história. Isso é muito mais do que espaço nas prateleiras. ”

Moving Black Girl

Miga, Aurora James é uma verdadeira Moving Black Girl. A sua iniciativa para os negócios pretos proporciona mudanças ao longo prazo, assim, utilizar da força das redes sociais para mobilizar grandes varejistas é uma história real e inspiradora. É tão incrível poder acompanhar os resultados dessa iniciativa idealizada em poucos meses. Definitivamente esse resultado mostra que apesar das diversidades existentes, temos mulheres que constroem e batalham por suas próprias histórias.   

Afinal, essa iniciativa de James, pode servir de exemplo para você no Brasil.  Ou seja, usando as três propostas da 15 Percent Pledge, é possível começar uma iniciativa similar em terras tupiniquins. Quem topa o desafio?

Você pode gostar da leitura desse post: Como a falta de diversidade no mercado afeta as marcas?

Até mais, maravilhosa!

Formada em Gestão Pública com Mestrado em Gestão de Projetos, foi a cooperação técnica internacional para o desenvolvimento meu chamado mais forte até hoje, deixando como legado minha crença pessoal e profissional nesse movimento global de mudança em direção ao desenvolvimento sustentável, inclusivo e resiliente. Atualmente moro no Canadá, em busca de novos desafios e também empreendendo no universo digital, contando sempre com coragem e criatividade para se reinventar.

Deixe-nos um comentário, miga!