Top

Campeãs russas em esportes masculinos

Priviet, miga! Priviet significa “Oi” em russo. O que uma arremessadora de facas e uma levantadora de peso têm em comum? As duas são russas e carregam o título de campeãs mundiais! Hoje eu vou te apresentar duas campeãs russas em esportes dominados por homens.

Campeãs russas: A levantadora de peso

Levantamento de peso é coisa de…. Anna Turaeva! Ela é seis vezes campeã mundial de supino, dez vezes campeã europeia e detentora do recorde mundial de levantamento de peso. Será que essa mulher é forte, miga? Mas ela nem sempre foi assim. A pequena Anna era uma criança de saúde frágil, com as vértebras do pescoço gravemente fora do lugar. Por isso, aos 8 anos ela fez uma cirurgia para os médicos quebrarem de propósito seu pescoço e colocarem as vértebras no lugar. Apesar de parecer bizarro, funcionou!

Campeãs russas: Anna Turaeva em competição de levantamento de peso. Imagem: Instagram @turaevaanna_
Campeãs russas: Anna Turaeva em competição de levantamento de peso. Imagem: Instagram @turaevaanna_

Posteriormente, durante a adolescência, Anna começou a ir para a academia a fim de fortalecer seus fracos músculos e acabou tomando gosto por levantar peso. Competiu 8 anos como fisiculturista, praticou sambo (arte marcial soviética) e taekwondo, mas sempre voltava para o levantamento de pesos. Além de chamar a atenção por se destacar num esporte dominado por homens, a atleta assume abertamente sua homosexualidade. Miga, lembre-se, estamos falando de Rússia, um país machista pra c@r@lh0! Então, imagine o que essa moving girl já não passou, e ainda passa!

Anna Turaeva em competição de fisiculturismo, em 1999.
Anna Turaeva em competição de fisiculturismo, em 1999. Imagem: Instagram @turaevaanna_

O peso do desrespeito

Em outubro de 2020, ela contou que foi impedida de embarcar em vôo nacional, pois as autoridades russas não acreditaram que ela era uma mulher e exigiam que ela provasse o gênero dela. “Foi humilhante. Queriam saber que papel eu desempenho na vida e na cama” WHAAATT???? Posteriormente a companhia aérea se desculpou, dizendo que “tal serviço é inaceitável”.

Gif: whaaattt???

Campeãs russas: A arremessadora de facas

Uma aposentada de uma pequena cidade do interior da Rússia começa a jogar facas como hobby e acaba se tornando campeã nacional 8 vezes, campeã européia e por fim, campeã mundial aos 57 anos de idade. Essa história poderia ser absurda e improvável, se não fosse a pura realidade!

Galina Chuvina tinha 56 anos quando descobriu o arremesso de facas, em 2007. Logo depois de ter iniciado as aulas, Galina participou de uma competição com certa de 50 participantes, incluindo soldados das forças especiais e lançadores de facas profissionais. Assim como uma ótima Moving Girl, Galina chocou a galera ao ganhar o primeiro lugar, e como prêmio, um moedor de carne novinho em folha. Depois disso, a aposentada não parou mais.

Campeãs russas: Galina Chuvina, campeã mundial de arremesso de facas.
Campeãs russas: Galina Chuvina, campeã mundial de arremesso de facas. Imagem: Hypeness

Arremessada ao sucesso

Posteriormente, no Campeonato Nacional de Arremesso de Facas 2007, a atleta sambou na cara da sociedade vencendo os melhores arremessadores de faca do país (miga, pensa isso num país machista!). Mas dessa vez o prêmio foi um celular e um belíssimo colchão de ar! Dessa forma, Galina ficou mais motivada em continuar no esporte. Em 2008, Galina competiu no Campeonato Mundial de Arremesso de Facas e ganhou, é claro! Assim, a aposentada do interior da Rússia se tornou a melhor arremessadora de facas do mundo. Em 2013, a atleta venceu o Campeonato Europeu de Arremesso de Faca e Machado.

Galina Chuvina durante competição.
NesseGalina Chuvina durante competição. Imagem: Hypeness

Nesse meio tempo, no auge da sua carreira, Chuvina recebeu muita atenção da imprensa, dando entrevistas e aparecendo em programas de televisão (#finaela). Mas esse reconhecimento profissional nunca se converteu em ganhos financeiros. Por fim, sem dinheiro para continuar com as viagens das competições, Galina abandonou a carreira no esporte. Hoje, aos 68 anos, ela mora em uma casa simples e sobrevive com a baixa aposentadoria que recebe do governo.

Campeãs russas: esporte de homem o C@R@LH0!

Gif

Em conclusão, essas duas divas comprovam que ser mulher não tem nada a ver com se encaixar em um estereótipo de feminino, e sim, a identificação da sua potência interior. Galina Chuvinha mostra que não existe idade para iniciar a dominação mundial, e Anna Turaeva acreditou que não precisou mudar quem é para vencer, para se encaixar ou ser aceita. Pelo contrário, conquistou tudo por aceitar ser quem é, se mostrar dessa forma e ter orgulho de si. Anna Turaeva e Galina Chuvina são Moving Girls BAGARAI!

Quer conhecer mulheres russas poderosas campeãs no empreendendorismo? Vem ver aqui|!

Genises Azevedo, mas pode me chamar de Gê. Psicomotricista, especialista em Consciência Corporal e estudante de Medicina. Correspondente Moving Girls diretamente do interior da Rússia.

Deixe-nos um comentário, miga!