Top

Autocuidado online: 8 dicas para praticar já

A maioria das pessoas passa várias horas por dia online. Enquanto antigamente você precisava estar em casa e sentar em frente ao computador, hoje o celular está ao nosso alcance o dia todo, com planos de dados cada vez maiores. Justamente por isso você precisa lembrar também do autocuidado no ambiente digital.

Analisando os dados

Hoje, um ser humano fica online, em média, 6 horas e 43 minutos por dia. Esses são os dados de uma das pesquisas mais importantes nessa área: a pesquisa Global Digital Overview 2020.

Mas temos algo importante para levar em conta: esse estudo foi divulgado em janeiro de 2020, antes da pandemia e os dados apontam um aumento significativo da presença online nesse período. O uso da internet no Brasil cresceu entre 40% e 50% segundo dados da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), e a alta foi ainda maior para servidores internacionais, chegando a um aumento de mais de 100%. É muita coisa!

O aumento no uso dos meios online é compreensível devido ao distanciamento social e foi o que nos “salvou” nesse período. Muita gente realizou atividades online, como compras de mercado, pela primeira vez nesse período e foi também a principal forma de manter o convívio social.

Observando seu comportamento online

Miga, antes de tudo, que tal tirar um tempo para fazer sua própria pesquisa e entender como está seu comportamento online? No Instagram, por exemplo, tem a opção “Sua atividade” que mostra a média diária do tempo que você passou usando o aplicativo na última semana. Para te ajudar nessa tarefa, disponibilizamos um checklist com algumas perguntas que vão te guiar.

1. Desconecte-se

A primeira dica pode ser a mais óbvia de todas, porém, necessária. Todo mundo precisa de um tempo off. A função “Não Perturbe” do celular é perfeita, eu uso muito. Ela desativa temporariamente as notificações de aplicativos e ligações. A vantagem é que você pode escolher o que bloquear e o que permitir, criando exceções, e possibilita também programar horários para ela ativar automaticamente: entre às 22h e às 07h do dia seguinte é uma boa opção. Como ela também oculta a notificação, se torna mais útil do que simplesmente colocar no silencioso.

“- Psi, mas eu trabalho online.”

Miga, eu te entendo, eu também, e assim fica ainda mais difícil porque além de estar online a chance de você se pegar respondendo mensagens de trabalho em pleno domingo é grande. Portanto, atenção em dobro. Esse tempo off é ainda mais importante como tempo off de trabalho também.

2. Faxina digital

Provavelmente você passa várias horas por dia no seu ambiente online, portanto você precisa lembrar de tirar um tempo periodicamente pra mantê-lo em ordem. Cuidar do seu ambiente online da mesma forma que você cuida da sua casa vai tornar mais agradável o tempo que você passa nele.

A faxina digital pode envolver vários passos, foque em um de cada vez:

  • Aplicativos instalados;
  • Arquivos salvos;
  • E-mails (tanto a caixa de entrada em si quanto todas aquelas newsletters em que você se cadastrou e nem abre pra ler);
  • Downloads;
  • Contatos;
  • Favoritos do navegador;
  • Conteúdos que você consome.

3. Unfollow terapêutico

Essa dica já é conhecida mas não custa nada relembrar. Dê unfollow em perfis que:

  • te fazem sentir mal;
  • te deixam insegura com você mesma;
  • não te agregam em nada;
  • te desrespeitam de alguma forma;
  • compartilham notícias falsas;
  • diminuem outras pessoas.

Miga, te desafio a diminuir em pelo menos 30% o número de perfis que você acompanha, não só no Instagram, mas em todas as redes das quais você consome conteúdo.

4. Atenção plena

Miga, entenda que passar um tempo no celular não é passar um tempo “fazendo nada”. Pare de ficar só rolando o feed sem se dar conta do que você está consumindo e foque sua atenção no momento presente, em uma atividade de cada vez. Vale também deixar o celular de lado se você precisa fazer algo que não depende dele.

5. Slow Blogging

A velocidade com que a gente cria e consome conteúdo impacta diretamente na saúde mental. A tradução livre de Slow Blogging é “blogar devagar”, ou seja, o movimento de desacelerar a sua maneira de criar e consumir conteúdo. Menos quantidade, mais qualidade. Tem um post inteiro dedicado a esse assunto aqui no blog que vale a pena ler.

6. Use as redes a seu favor

Em uma pesquisa da Mindminers sobre quais atividades passaram a fazer parte do seu cotidiano pessoal devido à quarentena, as principais respostas dos entrevistados foram:

  • Fazer videochamadas com os amigos;
  • Se aventurar mais na cozinha;
  • Assistir a lives de artistas;
  • Utilizar mais serviços de delivery;
  • Fazer cursos online;
  • Passar mais tempo com os filhos;
  • Comer mais saudável;
  • Realizar atividades físicas em casa;
  • Cuidar dos cabelos/unhas/sobrancelhas;
  • Meditar;
  • Fazer yoga.

Isso indica que vários hábitos saudáveis e com foco em autocuidado foram realizados nesse período; ainda na mesma pesquisa a maioria respondeu também que pretende seguir realizando. Quantos desses você inseriu na sua rotina e também pretende manter?

7. Recarregue

Pare de usar o celular enquanto ele está carregando. Se ele está sem bateria no meio do dia é porque provavelmente você já passou um bom tempo utilizando-o por hoje. Ele precisa recarregar e você também. É uma ótima estratégia para diminuir o uso.

Recarregue também as suas energias, não só as do celular.

8. Respeite seus limites

Não se sinta obrigado a postar sempre, nem a acompanhar alguém. Não se culpe por se afastar de redes sociais, silenciar e deixar de seguir. Você não precisa saber de tudo que está acontecendo o tempo todo. Entenda seus limites e respeite seu tempo.

Dica Bônus

Para finalizar o post, indico um projeto incrível que incentiva o uso saudável das redes e que vale a pena conhecer. Ele se chama “A Internet que a gente quer”, a @contente.vc é responsável por ele.

Se cuida, miga! (online também) ❤️

Uma psi descomplicando a saúde mental & falando sobre autocuidado, autoconhecimento e todos os outros auto's que só você pode fazer por você. Empreendendo 100% digital com terapia online e mentoria para outras psis. Sou psicóloga clínica (CRP 12/15901), especialista em Terapia Cognitivo Comportamental.

Deixe-nos um comentário, miga!