Top

6 aprendizados importantes com a série Emily in Paris

Oi, migas! Hoje finalmente vamos conversar sobre Emily in Paris, a nova série da Netflix que está dando o que falar. A série tem gerado muitos comentários devido à temática sobre redes sociais, marketing e publicidade, e sobre todos os demais assuntos que envolvem o desenrolar da história. Obviamente, não deixaríamos de falar sobre todos os ensinamentos que tivemos com ela, né?

Emily In Paris

Emily In Paris é uma comédia dramática, que foi lançada em 02 de outubro pela Netflix. A série conta a vida de Emily, uma especialista em marketing, que sai da sua cidade nos EUA, Chicago, para trabalhar em Paris, um lugar totalmente diferente, com outra língua e cultura. Um momento totalmente desafiador para ela.

A série, que conta com 10 episódios, de mais ou menos 22 minutos, mostra todo o processo de Emily na nova cidade, a adaptação com o novo trabalho e todo seu dia a dia com os novos amigos e lugares.

Emily, personagem principal da série
Emily, personagem principal da série (Reprodução/Netflix)

Sinopse da série devidamente apresentada, vamos agora ao que ela pode nos ensinar sobre o mundo do empreendedorismo. Confere aí, miga!

1. A importância das redes sociais para o seu negócio

A série Emily in Paris mostra o potencial das redes sociais para qualquer negócio. Principalmente nesse período de pandemia, podemos observar o quanto o meio digital se tornou importante para que as marcas continuassem sendo vistas. A todo momento, Emily mostrou que as redes sociais, quando usadas de forma certa, podem potencializar a visualização de um produto ou serviço, atraindo mais pessoas e gerando desejo e engajamento.

Gif de Emily nas redes sociais

2. Não foque apenas em número de seguidores

Apesar da importância das redes sociais para o seu negócio ser mais visto, não é a quantidade de seguidores que vai definir isso. Você já achou estranho entrar no perfil de uma pessoa, ver 100 mil seguidores e apenas 10 comentários nas fotos dela? É tipo isso. De nada adianta muitas pessoas se nenhuma delas é engajada com o seu conteúdo.

Em uma cena da série, Emily começa a se tornar uma influenciadora digital, com seus pouco mais de 20 mil seguidores. Devido a isso, ela é chamada para um evento com outros criadores de conteúdo com quantidades de seguidores bem acima do que tem o seu perfil.No entanto, no final, ela é quem se destaca e gera maiores engajamentos. No final, o que importa é o impacto que você causa, o quanto as pessoas estão compartilhando seus conteúdos e a referência que você está se tornando.

Emily no evento para influenciadores  Emily in Paris
Emily no evento para influenciadores (Reprodução/Netflix)

3. Seja autêntico em tudo o que fizer

Sempre falamos sobre a importância de ser autêntico. É normal querermos copiar outras pessoas, seguir a mesma fórmula de outra pessoa para ter as mesmas conquistas, mas no final, o que vai te fazer crescer e se diferenciar é a sua autenticidade. Se você for apenas mais uma no meio de tanta gente, ninguém vai, de fato, querer consumir seu conteúdo, porque sabe que outras milhões já fazem isso. Mas quando você traz as suas experiências, o seu toque, os seus valores, as pessoas passarão a enxergar isso também.

Emily se destaca exatamente por ser quem ela é. Por colocar todos os seus aprendizados para jogo e mostrar para todos que ela tem muito a oferecer. Esqueça o que os outros estão fazendo e foque no que você quer fazer.

4. Saia da sua zona de conforto

Sair da zona de conforto causa medo, a gente nunca sabe o que pode encontrar, medo de não se adaptar, de se dar mal. Mas ficar parada no mesmo comodismo diário pode não te fazer ir além. É preciso romper o ciclo que te impede de conhecer novos ares, novas ideias, novas aventuras, e percorrer outros caminhos.

Emily sai da sua cidade e parte para um país que ela não conhece, em busca de novas experiências, e é isso que torna tudo tão especial. Sair da zona de conforto pode aumentar sua criatividade, pode te permitir encontrar outras referências e crescer ainda mais. E não falo sobre ir para outro país, ou mudar de casa. Atitudes simples podem te fazer sair da zona de conforto. Até a mudança de um hábito. O importante é não se acomodar e ficar parada na mesma posição sempre. Há uma infinidade de novidades para explorar e conhecer.

Emily tirando foto no novo apartamento
Emily no novo apartamento (Reprodução/Netflix)

5. Saiba conversar com as pessoas certas (o famoso network)

A série mostra de forma bem clara a importância de conhecer as pessoas na hora de colocar suas ideias em prática. Emily começa a ter amizades com pessoas importantes e influentes, e isso a faz ganhar mais credibilidade nas suas ações e a realizá-las de forma mais fácil. Em qualquer profissão que seja, o network é muito importante, principalmente quando observamos que vivemos em um mundo de influência: quanto mais conhecimento, mais fácil as transações podem se tornar.

Isso vale tanto na hora de buscar emprego, quanto na hora de colocar sua marca pra jogo. Mas saiba se direcionar para as pessoas certas, e de forma sincera, claro. Independente de tudo, usar outra pessoa apenas para subir não é honesto.

Um dos momentos que o network foi importante para Emily Emily in Paris
Um dos momentos em que o network foi importante para Emily (Reprodução/Netflix)

6. A opinião do seu público é importante

Essa aqui é muito importante para o seu negócio, pois seus clientes são um dos pontos mais importantes, afinal, são eles que consumirão o seu produto ou serviço.

A série mostra um momento em que Emily analisa a propagando da marca de um dos seus clientes e percebe que a mensagem passada não representa as mulheres. Depois de bastante discussão sobre o assunto, surgiu a ideia de deixar os próprios clientes e futuros compradores opinarem sobre o que acham, e isso foi uma jogada muito interessante.

Dica: por exemplo, você pode colocar uma votação nos stories sobre qual assunto eles preferem que saia essa semana; ou abrir a caixinha de pergunta para eles enviarem sugestões; e até decidirem duas opções de capa para um post. São atitudes simples que fazem seu público se sentir participativo no processo da sua empresa.

Dica bônus

Por fim, a comunicação, seja ela através do marketing, da publicidade, do jornalismo ou qualquer que seja, não deve ser machista. Respeitar todas as pessoas é um dever de todos, e reforçar o sexismo dentro da sua marca, do seu serviço, produto ou na forma como você se comunica com as pessoas não é representativo. Inclusive, aqui no blog tem um texto maravilhoso sobre empreendedorismo interseccional, que é exatamente sobre como devemos trabalhar na nossa empresa.

Como citei acima, umas das cenas mostra essa questão da propagando que colocava o papel da mulher em um lugar muito sexualizado, e ainda reforçando que aquilo era exatamente como as mulheres gostavam. Mas não é! Então, é sempre muito importante rever esses conceitos, principalmente se seu público-alvo é feminino.

A série é super rapidinha de assistir e apesar de discordar com alguns pontos, se você assistir com um olhar mais estratégico, conseguirá absorver vários aprendizados. E se você quiser ler um post sob outro ângulo, a nossa correspondente na França, a Fernanda mostrou aqui a sua visão de como Emily in Paris retrata a vida empreendedora em Paris. Não deixe de acompanhar!

Espero que tenha curtido o texto, até mais.

Jornalista paraibana, se especializando em Neuromaketing e idealizadora de uma revista que vê no feminismo a esperança do mundo, lutando para que mulheres reconheçam seus espaços e se sintam livres.

Deixe-nos um comentário, miga!