Top
Personagens principais da série coisa mais linda Foto: Reprodução Netflix

5 motivos para assistir à série Coisa Mais Linda

Coisa Mais Linda é aquela série que, como o próprio nome já diz, é linda demais de se ver! Situada no final da década de 50 e início da 60, a série mostra não só a linda fotografia daquele tempo, mas também como as mulheres eram vistas e tratadas na sociedade.

Pensando em todos os assuntos que a série retrata, vou te dar 5 motivos do porque você precisa correr agora para assistir.

Personagens da série coisa mais linda
Personagens da série Coisa Mais Linda. Foto: Reprodução Netflix

1. A série é brasileira

Coisa Mais Linda é uma produção da Netflix Brasil, lançada em 2019, com duas temporadas disponíveis. Apoiar produções brasileiras é muito importante e ajuda com que mais criações como essa sejam feitas. Inclusive a Netflix e a GloboPlay estão trabalhando pesado nisso, então vamos incentivar, né?

2. Se passa na década de 50 e 60

A série tem uma fotografia, figurino, cenários e trilha sonora, incríveis! Mas não é só por isso que vamos destacar as décadas e, sim, pela representação na vida das mulheres. Nesses períodos da história aconteceram momentos marcantes, como na década de 50, que foi aprovada pela Organização Internacional do Trabalho a igualdade de remuneração entre trabalho masculino e feminino para função igual. Mas sabemos que até hoje não é totalmente assim, né? Já na década de 60, por exemplo, em 1962 foi criado o Estatuto da Mulher casada, que garantia entre outras coisas que a mulher não precisava mais de autorização do marido para trabalhar, receber herança e em caso de separação ela poderia requerer a guarda dos filhos.

A série, apesar de não destacar de forma direta esses fatos, mostra como era a vida das mulheres, quais direitos eram permitidos na época e as dificuldades que elas tinham por causa da falta de direitos.

Personagens Malu e Adélia
Malu e Adélia. Foto: Aline Arruda/Netflix

3. Quatro protagonistas mulheres

A produção fala sobre a história de quatro mulheres. Cada uma com sua trajetória e suas dores. De início conhecemos Malu (Maria Casadevall), que sai de São Paulo em busca do marido no Rio de Janeiro, e lá descobre que ele fugiu com outra mulher e a deixou cheia de dívidas. Malu veio de uma família rica, por isso sempre idealizou uma vida perfeita da forma como ela sempre viveu, porém, depois de toda a descoberta sobre seu marido é que ela resolve arregaçar as mangas e seguir a vida independente.

A realidade de Lígia (Fernanda Vasconcellos) é até parecida com a de Malu. Ela é jovem, bonita, rica, casada. Mas seus sonhos são frustrados por causa do marido, que nunca a permitiu seguir o que queria.

Adélia (Pathy Dejesus) é a única mulher negra entre as quatro. Ela mora no morro do Rio de Janeiro e luta para conseguir sustentar a filha e a irmã mais nova.

Já Theresa (Mel Lisboa), entre todas, parece a mais liberal, a mais independente. Mesmo casada, ela e o marido mostram ter uma vida perfeita. A vida de um casal moderno a frente do seu tempo. É com ela, inclusive, que iremos ouvir alguns discursos feministas.

Mesmo diferentes, elas se unem pelas dores dos preconceitos da época, para juntas se apoiarem e seguir em frente.

Imagem de Malu, Adélia, Theresa e Lígia brindando
As quatro personagens principais. Foto: Reprodução/Netflix

4. Temáticas importantes

A série aborda várias temáticas importantes para a nossa atualidade. Uma das coisas que você mais verá é como o machismo trabalha dentro da sociedade. As situações vão desde Malu não poder organizar os papéis do empreendimento que quer abrir, só por não ter um marido ao lado, à Lígia precisar se submeter a situações constrangedoras só para manter a boa imagem do marido que tem uma grande influência na cidade.

Gif de Adélia, uma das personagens da série coisa mais linda

As pautas da série coisa mais linda falam muito sobre como as mulheres daquela época viviam e como o machismo era uma prática normalizada, inclusive pelas próprias mulheres. Também é abordado na produção temas como: racismo, privilégios e relacionamento étnico-racial. Alguns assuntos são tratados de forma aprofundada, como feminismo e machismo, e outros de forma mais rápida, mas que não deixa de ser relevante e necessário.

5. A união das mulheres

Um dos temas mais lindos que a série aborda é a união entre as quatro personagens. Mesmo com histórias diferentes, a união delas mostra o quanto mulheres são capazes de superar problemas enormes. Uma ajudando a sarar a dor da outra. A sororidade e dororidade são duas práticas muito presente entre elas.

Poderia falar mais mil motivos para você assistir à série Coisa Mais Linda, mas não queria dar tanto spoiler e nem te deixar cansada de tanto ler o porquê de assistir. Então se te convenci, corre agora para a Netflix e comece a maratonar!

Gif das personagens principais brindando

Jornalista paraibana, se especializando em Neuromaketing e idealizadora de uma revista que vê no feminismo a esperança do mundo, lutando para que mulheres reconheçam seus espaços e se sintam livres.

Deixe-nos um comentário, miga!