Top

5 dicas para ter uma boa alimentação no home office

Independente da pandemia, você trabalha bastante em home office, miga? E como você lida com essa situação? Por acaso, sua rotina pessoal e profissional fica toda misturada e você fica toda perdida? Já parou para observar como lida com sua alimentação no home office? Bora falar sobre isso! Vem que eu te ajudo nessa, maravilhosa!

Expectativa X Realidade

Home office, inicialmente, é tido como a melhor escolha da vida. E realmente é um formato ótimo para se trabalhar.Afinal, só em evitar aquele trânsito, já está SHOW, né?

Porém, para que realmente flua e que seja mega proveitoso, é necessário se programar em diversos sentidos. Dentre eles, separar vida pessoal da profissional, ter períodos de descanso, ter uma alimentação saudável, etc. A expectativa é essa, mas sei que a realidade provavelmente não está assim, né? Kkcrying

home office. alimentação

O delivery fica mais fácil, os pacotinhos de biscoitos ou salgadinhos são mais acessíveis para comer frente ao computador e o café tá ali pra dar aquele up. Acertei, miga? Hahahaha! Mas calma, não estou te julgando (JAMAIS faria isso, juro!). É por isso que tô aqui, pra te ajudar nessa. Vamos lá!

Por que nunca estou saciada?

Trabalhar remotamente pode gerar aquela “mania” de beliscar o tempo todo. Parece que queremos comer sem parar, né? Mas isso acontece por alguns motivos. Vou listar alguns e veja se você se identifica, belê?

  • Sono desregulado (eu já falei sobre isso em outro post, hein?);
  • Você está comendo menos do que deveria. Aliás, cuidado com as dietas restritivas, viu, miga?
  • Você está utilizando a comida como “fuga” ou “procrastinação”. Sabe aquela atitude de levantar toda hora para buscar algo na cozinha? Será que é uma forma de empurrar o trabalho para depois? Fica aí o questionamento kk;
  • Você está comendo muito rápido, sem prestar atenção ao momento presente (a famosa atenção plena ao comer);
  • Fome emocional tá dizendo “oi”.

Visto todas essas alternativas acima, vou ressaltar as duas últimas a seguir.

Vamos testar o “comer consciente”?

Nesse sentido, por estar constantemente em um estado multitarefa, você provavelmente passa ou já passou por momentos em que nem consegue prestar atenção no momento presente. É muita correria, eu entendo.

Todavia, estar constantemente nesse “automático” faz com que você não se conecte de fato com o que está fazendo. E a alimentação entra aí. Por isso, surgiu o conceito do “comer consciente”, que é, nada mais, nada menos, do que você realmente parar TUDO para se ligar ao que está comendo.

O objetivo é estabelecer uma relação melhor com a comida, já que a ideia não é julgar um alimento como mocinho ou vilão, mas realmente apreciá-lo. Dessa forma, você consegue “ouvir” melhor os seus sinais de fome e saciedade, sabendo o momento de começar e de parar de comer.

E então, você pergunta “ué, Tali, mas é só isso?”. Parece simples, né? Mas te respondo com uma pergunta: você se lembra da última vez que realmente sentou à mesa e se dedicou apenas ao seu prato, sem celular nem nada? Se sim, a experiência é diferente, não é?

Fome emocional: a

Eu:

fome emocional. home office. alimentação

Você já comeu só por comer? Sem barriga roncando, nem nada? Quem nunca, né? E normalmente, nesses momentos, estamos cercados por algum sentimento. Um exemplo é passarmos o dia todo estressadas e, à noite, mergulharmos em uma pizza de chocolate.

A fome emocional consiste em buscar, na comida, uma forma de encontrar conforto e alívio, fugindo assim de sentimentos que causam certo desconforto (exemplo: tristeza, raiva, etc). E, de fato, as sensações agradáveis logo surgem, mas são temporárias e, às vezes, são substituídas por sentimentos de culpa ou frustração.

Então, é importante sempre se perguntar “eu realmente estou com fome física? Ou é apenas emocional?”. Parar e refletir sobre isso é importante para que você tenha mais consciência dos sinais e sentimentos que surgem por aí, miga. Tudo isso influenciará e muito em sua alimentação.

“Mas e agora, Tali?”

Miga, RELAXA! Eu vou te dar 5 diquinhas para facilitar a vida de home office:

  1. Fixe refeições ao longo do dia. E em todas elas, fuja da frente do computador e foque nestes momentos. Você e a comida, a comida e você.
  2. Use o freezer a seu favor. Ter refeições prontas ou pré-prontas congeladas (saudáveis, tá? Kk) vai otimizar o seu tempo. Assim você evitará os pedidos no delivery ou até mesmo pular a refeição.
  3. Tenha lanches práticos e saudáveis na despensa. Frutas secas, oleaginosas (castanhas de caju, amêndoas, nozes, etc), iogurtes, frutas picadas, queijos com menor teor de gordura (tipo cottage, minas frescal, ricota, etc), pão integral, entre outros, são ótimas opções para os lanchinhos intermediários.
  4. Programe compras de feira por delivery. Nessa correria, eu sei que você normalmente não tem tempo para ir pessoalmente. Algumas empresas possuem assinatura de cesta de legumes, verduras e frutas. Assim, sempre terá variedade no prato.
  5. Tenha sempre uma garrafinha de água perto do computador. Alimentar-se de forma saudável é importante e isso inclui estar HIDRATADAH.

Enfim, além disso, miga, lembre-se de sempre observar a si mesma. Comer com consciência e entender a fome emocional é tão importante quanto seguir essas dicas. E se você tiver mais dificuldade, não hesite em buscar ajuda de um nutri, viu?

Nutricionista, anti-dietas da moda e debochada. Me especializei em nutrição comportamental e esportiva com foco em qualidade de vida e desenvolvi um formato de atendimento humanizado com o intuito de ajudar pessoas a conquistarem autonomia sobre a alimentação de forma amigável, leve e sem restrições. Defensora de corpos livres de padrões estéticos.

Publique um comentário